sábado, 13 maio 2017 19:47

Conhecer a “capital da onda”

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)
De Almada para Peniche, a semana Tanto Mar continua agora nesta cidade eleita por muitos como a melhor para a prática do surf em Portugal. A nossa jornada começou com a sessão de abertura na Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM) com representantes dos principais parceiros desta semana: Rui Marques, diretor geral da Forum Estudante; António José Correia, presidente da Câmara Municipal de Peniche; Paulo Almeida, diretor da ESTM e Rui Pedrosa, vice-presidente do Instituto Politécnico de Leiria. Depois da visualização dos vídeos da semana anterior em que os participantes ficaram a perceber um pouco do que a semana lhes reserva, os parceiros elogiaram as diferentes entidades que se associam a esta semana que vai já na sua 5ª edição. Sublinharam também a importância desta iniciativa para a promoção e sensibilização da riqueza e potencialidades do mar, desejando aos participante uma ótima semana, com muita diversão. Chegados à Fortaleza, um dos símbolos históricos de Peniche pelo seu papel no combate aos espanhóis e na ditadura salazarista, fomos convidados a conhecer a cidade através de um peddy paper. Uma forma diferente de aprendermos acerca de Peniche e alguns dos seus locais-chave. A nossa viagem turística continuou até à Escola Municipal de Renda de Bilros onde percebemos que embora seja uma tradição com mais de 400 anos, está agora a começar a ser aplicada em áreas diversas como o vestuário, o calçado ou a joalharia. Mesmo sem sairmos do autocarro, tivemos oportunidade de avistar o local do naufrágio do Navio S. Pedro de Alcântara, que decorreu a 2 de fevereiro de 1876 deixando no fundo do mar uma tonelada de prata, ouro e especiarias e 128 pessoas. A noite foi dedicada ao surf, uma das atividades mais esperadas desta semana, nas suas várias vertentes. Paulo Ferreira, presidente do Peniche Surfing Clube, começou por abordar um pouco da história dos primórdios do surf, na Polinésia e especificamente do aparecimento do surf em Peniche e dos primeiros campeonatos realizados na cidade. Eurico Cavaco, treinador da modalidade, falou sobre o crescente reconhecimento que o surf tem vindo a adquirir bem como a preparação psicológica, o treino físico e a tática que são precisos para quem pratica surf de competição. José Antunes veio apresentar-nos a Yoni, uma marca de pranchas de madeira construidas com produtos ecológicos que conferem à prancha uma maior durabilidade embora sejam menos flexíveis para quem gosta de fazer manobras. Lisa Marques, surfista e ilustradora, falou-nos da sua ligação ao mar e como isso a “puxou” para o mundo do surf. Para além deste hobby, Lisa tem vários projetos entre os quais o My Destiny, uma agência de viagens com cariz social que pretende adicionar um carácter de voluntariado às viagens que proporciona, melhorando os problemas dos destinos que os seus clientes escolhem. Guilherme Fonseca, uma jovem promessa do surf português com apenas 17 anos, falou sobre a sua experiência, a importância dos treinos, de conciliá-los com os estudos e sobre as suas ambições para o futuro.
Lido 147 vezes Modificado em segunda, 30 abril 2018 16:21