sábado, 13 maio 2017 20:44

Tanto Mar: Um dia na Marinha

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)

Passado na Base Naval do Alfeite, o quarto dia da Academia Tanto Mar foi dedicado ao ramo das Forças Armadas que faz do mar o seu campo de ação. Foi em 1936 que a maior base naval portuguesa se mudou do Terreiro do Paço para o outro lado do Rio Tejo. Estabelecida no Alfeite, junto à cidade de Almada, a Base Naval de Lisboa inclui unidades como a Escola Naval, a Escola de Tecnologias Navais ou a Base dos Fuzileiros. Como pontos de apoio, a Base Naval do Alfeite conta com duas estações – em Portimão e em Tróia. Mostrar “um pouco de tudo o que acontece nesta base naval” foi, precisamente, o objetivo da apresentação conduzida pelo Tenente Barbosa. Ao longo de cerca de 45 minutos, o militar detalhou a oferta formativa deste ramo das Forças Armadas e falou sobre as suas diversas áreas de atuação: da robótica e engenharia, à saúde naval, passando pela História Marítima, entre outras.

Ainda antes de almoço, houve espaço para os participantes da Academia Tanto Mar interagirem com diversos simuladores de navegação, conduzindo uma embarcação pelas águas do rio Tejo.

A segunda parte do dia foi dedicada ao conhecimento de algumas das embarcações da Marinha, nomeadamente os submarinos Tridente e Arpão, bem como a Fragata Bartolomeu Dias. Numa sessão introdutória, um responsável da Marinha explicou a importância da ação desta força militar. “Portugal tem uma vasta área marítima e a responsabilidade de a supervisionar”, justificou. Por outro lado, a posição geo-estratégica de Portugal, nomeadamente quanto às rotas comerciais, justifica as suas atribuições de vigilância, proteção e controlo.

De seguida, os participantes foram divididos em dois grupos, tendo a oportunidade de visitar, à vez, os dois tipos de embarcação. A bordo do Tridente, os militares da Marinha explicaram aos jovens tudo sobre a vida a bordo deste tipo de embarcação, detalhando as funções inerentes a cada um dos espaços: da sala das máquinas, ao centro de controlo, sem esquecer os dormitórios. Já a bordo da Fragata Bartolomeu dias, os cinquenta jovens começaram por ouvir um dos militares revelar a história desta embarcação, com recurso a um vídeo explicativo. Quanto à Marinha Portuguesa, salientou o orador, trata-se de uma das forças militares mais antigas do Miundo. Fundada por decreto de D. Dinis, em 1317, a Marinha “vem acompanhando a História de Portugal desde o seu início”, reforçou. A visita terminou com a visita à ponte, onde foi explicado todo o processo de condução e organização da embarcação, bem como a sua gestão e controlo dos meios balísticos.

De regresso a Peniche, os participantes da Academia Tanto Mar dedicaram a sua noite aos ensaios da atuação que realizarão na gala esta semana, na próxima quarta-feira.

Lido 126 vezes Modificado em segunda, 30 abril 2018 16:50